gal vence

Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Crónica de Fim-de-semana – 09 – 2016 / 2017 – II

Continuamos com as nossas habituais crónicas, dedicadas á PO02.

Apuram-se para a Fase Final do Grupo A, o que dá acesso á 1.ª Divisão os 2 primeiros classificados de cada Zona.

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Resultados
Zona 1
3.ª Jornada
Dia 27-01-17
FC Porto B - CCR Fermentões (21H30)
8.ª Jornada
Dia 18-11-16
Marítimo 33 - 22 SP. Oleiros (antecipado)
Dia 02-12-16
FC Porto B 39 - 24 Modicus
Dia 03-12-16
Boavista FC 22 – 24 Xico Andebol
Gondomar Cultural 22 – 25 FC Gaia
CCR Fermentões 27 – 32 GC Santo Tirso

Jornada em que neste fim-de-semana, foram disputados quatro jogos, pois um (Marítimo /SP. Oleiros), tinha sido disputado por antecipação e já por nós comentado, assim iremos falar apenas dos jogos disputados, assinalando de imediato a forma desportiva como a mesma se disputou, sem qualquer registo de ocorrências disciplinares. Começamos pelo jogo antecipado o FC Porto B / Modicus, que foi totalmente dominado pelo FC Porto B, que já vencia ao intervalo por 20-12, e com esta diferença, estava o jogo completamente controlado, enquanto o Modicus continua a ser a única equipa a registar qualquer vitória nesta zona. Tivemos um dos jogos que terminou com o resultado equilibrado, estamos a referir-nos ao Boavista FC / Xico Andebol, que foi um encontro completamente controlado pelo Xico Andebol, que já vencia ao intervalo por 16-10, margem que não se traduz no resultado final, mas é perfeitamente indicativa do controlo feito pelos vimaranenses, que com esta vitória o isolam no 2.º lugar da classificação da zona e se assumem como um dos mais sérios candidatos ao apuramento para a Fase Final do Grupo A. Depois segue-se o Gondomar Cultural / FC Gaia, que foi um encontro inesperadamente mais equilibrado do que se poderia supor, com a equipa do Gondomar Cultural a vencer ao intervalo pela diferença mínima, mas a vencer por 11-10, mas que terminou com a vitória do FC Gaia, que operou a volta no resultado no segundo tempo, e desta forma o Gondomar cultural continua com apenas uma vitória na prova, enquanto em sentido contrário o FC Gaia mantem-se em primeiro lugar na zona com apenas uma derrota, e tal como o Xico Andebol, confirma-se (na nossa opinião), que continua a ser outro dos principais favoritos ao apuramento para a Fase Final Grupo A. Em Fermentões tivemos mais jogo que foi disputado com grande equilíbrio, mas igualmente com grandes alterações no marcador, pois a equipa local que comandou o jogo durante o primeiro tempo, chegando ao intervalo a vencer por 17-15, com a equipa do GC Santo Tirso, a ter uma boa entrada no segundo tempo, rapidamente passou para a frente do marcador, acabando por terminar com um diferencial (nós inclusive) inesperado. Esta é a 2.ª derrota consecutiva do CCR Fermentões, e esta zona tem neste momento um grande equilíbrio, e existem vários candidatos ao apuramento da Fase Final Grupo A.

Classificação até ao momento – 1.º FC Gaia (22 pontos), 2.º Xico Andebol (20 pontos), 3.º GC Santo Tirso, CCR Fermentões A (-1 jogo), e SP. Oleiros (17 pontos), 6.º FC Porto B (16 pontos, -1 jogo), 7.º Marítimo (15 jogos), 8.º Boavista FC (12 pontos), 9.º Gondomar Cultural (11 pontos), 10.º Modicus (9 pontos).

Zona 2
3.ª Jornada
Dia 07-01-17
CD Marienses - Estarreja AC (20H00)
4.ª Jornada
Dia 07-01-17
ACD Monte - AD Albicastrense (19H00)
8.ª Jornada
Dia 03-12-16
São Bernardo 33 – 26 ACD Monte
AD Sanjoanense 29 – 28 AD Albicastrense
Juventude Lis 31 – 23 CD Marienses (18H00) 15-11 SD 2.ª vito da JUve e expressiva
Beira Mar 29 – 32 Estarreja AC
AC Sismaria 19 – 23 ADC Benavente

Tal como na jornada anterior tivemos dois jogos com ocorrências disciplinares registadas, o que é pena. O principal jogo da jornada o AD Sanjoanense / AD Albicastrense (jogo com ocorrências disciplinares registadas), duas equipas que ainda não registavam qualquer derrota até esta jornada, foi um jogo disputado sempre com um grande controlo da equipa visitada, que já vencia ao intervalo por 14-11, mas com os homens de Castelo Branco a reagirem sempre positivamente como por exemplo depois da AD Sanjoanense estar a vencer por 25-20, os Albicastrenses chegaram aos 25.24, e a partir deste momento e equilíbrio foi uma constante absoluta, conforme se confirma pelo resultado ocorrido, Com este resultado a AD Sanjoanense continua sem registar qualquer derrota, enquanto o AD Albicastrense registou a sua primeira derrota. Em princípio estas duas equipas estão certamente na discussão pelo apuramento para a Fase Final do Grupo A. Em São Bernardo realizou-se um jogo sem grande história, onde a equipa visitada defrontou o ACD Monte, num jogo que comandou praticamente durante so 60 minutos, já vencendo ao intervalo por 17-12, continuando com o controlo do jogo no segundo tempo. O São Bernardo continua ser uma das equipas sem derrotas até ao momento, e tal como as equipas já referidas, é outro dos potenciais candidatos à Fase Final Grupo A, Um dos jogos onde o resultado foi mais surpreendente disputou-se em Gândara, onde o AC Sismaria defrontou o ADC Benavente e perdeu surpreendentemente, com a equipa ribatejana a obter a sua 2.ª vitória consecutiva na prova, e já vencia ao intervalo por 14-7. Tivemos o Beira Mar / Estarreja AC (jogo com ocorrências disciplinares registadas), que foi outro encontro de grande equilíbrio na zona, com o resultado ao intervalo a registar uma igualdade a 17 golos que era esclarecedora do se tinha passado até ao momento, mas no segundo tempo a equipa do Estarreja AC assumiu o comando do jogo e do marcador terminando como vencedora, embora com alguma dificuldade. Com esta vitória o Estarreja AC, ultrapassou o seu adversário na classificação da zona. Terminamos como Juventude Lis / CD Marienses, que a Juventude de Lis venceu obtendo a sua 2.ª vitória na zona, indo para intervalo já na frente do marcador por 15-11, tendo comandado sempre o marcador, onde o que surpreende são os números finais, pois a diferença é expressiva.

Classificação até ao momento – 1.º AD Sanjoanense (23 pontos), 2.º São Bernardo (22 pontos), 3.º AD Albicastrense (19 pontos, -1 jogo), 4.º CD Marienses (15 pontos, -1 jogo), 5.º Estarreja AC (14 pontos, -1 jogo), 6.º Beira Mar, e ADC Benavente (13 pontos), 8.º Juventude Lis (12 pontos), 9.º AC Sismaria (11 pontos), 10.º ACD Monte (10 pontos, -1 jogo).                                        

Zona 3
8.ª Jornada
Dia 02-12-16
Benfica B 25 - 22 Vitória FC
Dia 03-12-16
CCP Serpa 25 – 25 IFC Torrense
1.º Dezembro 28 – 29 Zona Azul
Vela Tavira 28 – 29 CDE Camões
Almada AC 19 - 23 Alto Moinho

Felizmente tivemos uma nova jornada completa, e que nos apraz registar sem ocorrências disciplinares registadas, sem grandes surpresas mas com jogos bastante equilibrados e com a curiosidade de terem o mesmo resultado final. O Benfica defrontou o Vitória FC, que regista a sua segunda derrota, e neste encontro já perdia ao intervalo por 13-9, num jogo sempre com o Benfica a comandar o jogo e o marcador, embora tivesse tentado equilibrar o jogo nos segundos 30 minutos. Com esta vitória o Benfica continua sem registar derrotas nesta Fase da prova. Em Serpa o CCP Serpa recebeu o IFC Torrense, com a equipa da Torre da Marinha, a comandar o jogo grande parte do tempo, mas com a equipa local sempre a reagir e bem terminando o jogo com uma igualdade, depois de ao intervalo o IFC estar na frente do marcador pela diferença mínima, e a registar pela segunda vez pontos positivos, mas continua sem registar qualquer vitória na zona. Um dos jogos com o resultado mais esquisito (na nossa opinião), verificou-se no Almada AC / Alto Moinho, não pela derrota do Almada AC. Mas sim pelo diferencial final, pois o Almada AC ao intervalo vencia por 11-10, como Alto Moinho a dar a volta ao resultado e a terminar como vencedor., com este resultado o Almada AC, passa a acompanhar o IFC Torrense nos últimos lugares da classificação da zona. Depois tivemos os tais dois resultados iguais, o Vela Tavira / CDE Camões, que foi a Tavira, vencer, depois de ao intervalo já se encontrar do marcador por 14-11, com os algarvios a recuperar no segundo tempo, com esta vitória o CDE Camões começa a afirmar-se como um dos candidatos á discussão ao apuramento para a Fase Final do Grupo A (ao contrário do que já foi por nós afirmado), igualando na classificação o Vitória FC. Para terminar tivemos o 1.º Dezembro / Zona Azul, que terminou com a vitória dos lentejamos pela diferença mínima, mas uma vitória que lhes permitiu isolarem-se no 2.º lugar da classificação da zona. Neste encontro comandaram praticamente sempre o marcador, chegando ao intervalo a vencer por 15-8, permitindo posteriormente uma excelente reacção do 1.º Dezembro, que chegou a igualar o marcador a 26 golos.

Classificação até ao momento – 1.º Benfica B (22 pontos), 2.º Zona Azul (21 pontos), 3.º Vitória FC, e CDE Camões (19 pontos), 5.º Alto Moinho (16 pontos), 6.º Vela Tavira (15 pontos), 7.º 1.º Dezembro, e CCP Serpa (14 pontos), 9.º IFC Torrense, e Almada AC (10 pontos).

O Banhadas Andebol

EURO 2016 FEMININO – SUÉCIA – XVIII

EURO 2016 FEMININO – SUÉCIA
FASE FINAL

Inicia-se em 04-12-16 na Suécia a Fase Final do Europeu de Seniores Femininos de 2016. Que será disputado até dia 18 de Dezembro de 2016.

Podemos informar de que todos os jogos serão transmitidos online, através do Site da ehfTV.

A 1.ª Fase (Fase Preliminar), será disputada até dia 09-12-16, e terá o seguinte Calendário.

Dia 04-12-16
Grupo A
Servia 36 – 34 Eslovénia
Suécia 25 – 19 Espanha
Grupo B
Holanda 27 - 30 Alemanha
França 31 – 22 Polónia

Dia 05-12-16
Grupo C
Hungria – República Checa (18H30)
Montenegro - Dinamarca (20H45)
Grupo D
Rússia – Croácia (18H30)
Noruega – Roménia (20H45)

Dia 06-12-16
Grupo A
Espanha – Sérvia (18H30)
Eslovénia - Suécia (20H45)
Grupo B
Polónia – Holanda (18H30)
Alemanha – França (20H45)

Dia 07-12-16
Grupo C
República Checa – Montenegro (18H30)
Dinamarca – Hungria (20H45)
Grupo D
Roménia – Rússia (18H30)
Croácia – Noruega (20H45)

Dia 08-12-16
Grupo A
Espanha – Eslovénia (18H305)
Suécia – Sérvia (20H45)
Grupo B
Alemanha – Polónia (18H30)
Holanda – França (20H45)

Dia 09-12-16
Grupo C
Montenegro – Hungria (18H30)
Dinamarca - República Checa (20H45)
Grupo D
Roménia – Croácia (18H30)
Noruega – Rússia (20H45)

Horas Locais

A chamada Main Round, disputa-se de 10-12-16 a 14-12-16
5/6 Lugar em 16-12-16
1/2 Final em 16-12-16
3/4 Lugar e Final em 18-12-16

O Banhadas Andebol

domingo, 4 de dezembro de 2016

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 09 – 2016 / 2017

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, numa semana em que se realizaram alguns jogos em atraso para acerto de calendário, e alguns dos jogos que estavam pendentes relativos à 9. Jornada.

Hoje apenas referimos, que se estamos perante uma aposta no Andebol Feminino, para quando a existência das tão preciosas estatísticas, pois enquanto na FAP, se desviarem os gastos para outros fins, provavelmente com visões diferentes da nossa e da maioria dos adeptos da modalidade, o feminino bem pode continuar à espera de que elas existam.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – Resultados
6.ª Jornada
Dia 03-12-16
Passos Manuel 22 – 22 Académico FC
7.ª Jornada
Dia 03-12-16
Alavarium 24 – 13 Juventude Mar
Dia 08-01-17
Passos Manuel - Colégio Gaia (18H00)
8.ª Jornada
Dia 03-12-16
Maiastars 24 – 30 Colégio Gaia
Dia 08-01-16
Juventude Mar - CS Madeira (16H00)
9.º Jornada
Dia 19-11-16
Juventude Lis 19 – 18 SIR 1.º Maio/CJB (J/Comentado)
Juventude Mar 15 – 36 Madeira SAD (J/Comentado)
Alavarium 20 – 17 Passos Manuel (J/Comentado)
Académico FC 20 – 33 Maiastars (J/Comentado)
Dia 01-12-16
Colégio Gaia 31 – 17 Santa Joana
Dia 07-01-17
CA Leça - CS Madeira (19H15)

Vamos falar apenas em 4 jogos, que são relativos, à 6.ª, 7.ª, 8.ª e 9.ª jornada, que tal como dissemos referem-se a jogos em atraso não só pela participação europeia das equipas portuguesas, como pelas diversas Selecções Nacionais, como ainda pela jornadas duplas que se disputam nas deslocações às Regiões Insulares, pu das equipas Insulares ao Continente. Tivemos um jogo que se disputou no dia 1, mas hoje falaremos sobre ele, lamentando que seja um encontro que deu origem á existência de relatório.

Sem grande surpresa o Colégio de Gaia, venceu o Santa Joana (Jogo com a existência de relatório), num encontro que apenas foi equilibrado nos primeiros minutos, com O Colégio de Gaia a assumir o comando do jogo e do marcador bastante cedo, e chegar ao intervalo a vencer já por uma margem confortável (14-7), nos segundos 30minutos não se alterou o ritmo de jogo, com a equipa de Gaia, a manifestar a sua nítida superioridade sobre a equipa maiata, terminando o encontro com uma mais que confortável vantagem, onde 11 jogadoras concretizaram golos, sendo Sandra Santiago com 6 golos e Patrícia Resende com 5 golos as suas principais marcadoras, enquanto Renata Pereira com 7 golos foi a melhor marcadora pelo Santa Joana. O Colégio Gaia fez praticamente jornada dupla ao defrontar no dia 3 no pavilhão Municipal da Maia a equipa do Maiastars que têm feito até ao momento e na nossa opinião uma excelente carreira nesta fase da prova, em jogo relativo á 8.ª Jornada, depois de uma primeira parte de grande equilíbrio que terminou com a equipa do Colégio Gaia a vencer pela margem mínima (12-11), mas com a equipa visitante a deslocar no marcador nos segundos 30 minutos e a vencer com um diferencial provavelmente inesperado. Com esta vitória a equipa do Colégio Gaia, mantêm-se nos lugares da frente embora com menos um jogo, aproximando-se do seu adversário de hoje. Diana Oliveira com 9 golos e Carolina Saldanha com 6 golos, foram as melhores marcadoras do Maiastars, enquanto Sandra Santiago com 7 golos e Patrícia Lima com 6 golos foram as melhores marcadoras do Colégio Gaia.

No pavilhão da Quinta Marrocos, tivemos o jogo em atraso, relativo à 6.ª Jornada, entre o Passos Manuel e o Académico FC, duas das equipas que (na nossa opinião), procuram resultados que lhes permita a manutenção, e este encontro foi a prova disso mesmo, com um bom começo a equipa do Passos Manuel, comando o encontro e o marcador, durante os primeiros 30 minutos, e apesar da excelente réplica da equipa do Académico FC, o intervalo chegou com o resultado de 13-11, favorável ao Passos Manuel. No segundo período do jogo, as Academistas com uma excelente entrada, deram a volta ao resultado ao fazerem um parcial de 5-0, e colocam-se na frente do marcador, para a equipa do Passos Manuel, ser agora a sua vez de reagir, e após várias igualdades, e várias vezes com a equipa do Lima no comando, o encontro terminou com uma igualdade a 22 golos. Joana Pereira com 7 golos, e Andreia Paulo com 5 golos, foram as melhores marcadoras do Passos Manuel, enquanto Barbara Gandra com 6 golos, Cristiana Alves e Ana Abreu com 5 golos cada foram as melhores marcadoras do Académico FC.

No pavilhão do Alavarium, disputou-se o jogo em atraso relativo à 7.ª Jornada, desta Fase da Prova, entre o Alavarium e a Juventude Mar, duas equipas com objectivos completamente diferentes, uma o Alavarium que é um dos pretendentes ao titulo nacional, e outra recém chegada à divisão, e essa diferença fez sentir durante os 60 minutos com a equipa do Alavarium a confirmar todo o seu favoritismo, ao chegar ao intervalo a vencer já por 13-5, diferença que lhe permitia, encara o segundo tempo com outra serenidade, e fazer uma completa gestão do resultado, do plantel e do jogo. E é um jogo que não nos dá muito mais para fazer comentários. Com os golos bastante repartidos, Mónica Soares com 5 golos foi a melhor marcadora do Alavarium, por sua vez Teresa Santos com 7 golos foi a melhor marcadora da Juventude Mar, de referir que nesta equipa apenas três atletas desta equipa marcaram golos. 

Classificação após estes jogos: - 1.º Madeira SAD (26 pontos), 2.º Alavarium (25 pontos), 3.º Maiastars (21 pontos), 4.º Colégio Gaia (20 pontos, - 1 jogo), 5.º SIR 1.ª Maio/CJB (17 pontos), 6.º CS Madeira (-2 jogos), e Juventude Lis (16 pontos), 8.º Santa Joana (15 pontos), 9.º Passos Manuel (14 pontos, - 1 jogos), 10.º CA Leça (-1 jogo), e Académico FC (12 pontos), 12.º Juventude Mar (10 pontos, - 1 jogos). 

O Noticias

Formação – Treinadores - III

“DA FORMAÇÃO À ELITE”
(FC BARCELONA)

Noticia a Federação, com “Pompa e Circunstância” no seu sítio, a presença dos técnicos que se encontram na foto, como estando presentes numa acção de formação durante três (3) dias, no FC Barcelona, informando que era um grupo de técnicos portugueses (15) com o EHF Pro Master Coach, e que esta formação envolvia teoria e prática.
Esta acção de formação que decorreu de 21 a 23 de Novembro de 2016, segundo a FAP informa.

Antes de mais pretendemos dizer que não somos contra a Formação, pois pensamos que qualquer formação que nos enriqueça o conhecimento, e contribua para o desenvolvimento da modalidade é sempre bem-vinda.

Agora esta acção que nunca foi divulgada, leva-nos a questionar, como se procedeu ao processo de inscrição? Como foi feita a escolha dos formandos? Que critério foi utilizado para a escolha dos formandos? É contra a falta de transparência que nos opomos frontalmente.

O Formador

sábado, 3 de dezembro de 2016

Crónica de Fim-de-semana – 27 – 2016 / 2017 – I

Regressamos às normais crónicas de fim-de-semana, desta vez para tratarmos apenas de dois dos jogos em atraso e relativos á 14.ª Jornada, que assinala a 1.ª Jornada da 2.ª volta.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

9.ª Jornada
Dia 22-12-16
Belenenses - ABC (19H00)
13.ª Jornada
Dia 18-01-17
Águas Santas - ABC (21H00)
14.ª Jornada
Dia 03-12-16
Belenenses 23 – 24 FC Porto
Ismai 36 – 33 Madeira SAD
Benfica 36 – 23 Arsenal
Águas Santas 25 – 30 Sporting
Boa Hora 27 – 36 ABC
AC Fafe 27 – 21 SC Horta
AA Avanca 21 – 20 São Mamede

Disputou-se a 1.ª Jornada da 2.ª volta, com jogos da 1.ª volta por disputar, que se poderá compreender como caso de exceção não publicitado como o Regulamento Geral o obriga, porque envolve uma equipa participante em provas europeias. Felizmente e desde á muito tempo temos uma jornada completa o que se saúda. De referir ainda a alteração do local da realização do jogo Ismai / Madeira SAD, por problemas existentes no pavilhão da Maia, o encontro foi disputado em S. Pedro Fins. Felizmente a jornada decorreu com apenas 1 jogo a ter relatório disciplinar (AA Avanca / São Mamede).

Na pavilhão da Luz, disputou-se o Benfica / Arsenal, um encontro que na 1.ª Volta tinha criado algumas dificuldades ao Benfica, mas desta feita foi um encontro de sentido único, com o Benfica a comandar o jogo e o marcador praticamente durante os 60 minutos, indo aumentando a sua vantagem progressivamente, de tal forma que ainda nos primeiros 50 minutos chegou aos 19 golos de vantagem aos 26 minutos de jogo (19-9), para o intervalo chegar com o resultado em 20-11. Nos segundos 30 minutos o Benfica limitou-se a uma completa gestão do resultado e do plantel, sendo assinável a desqualificação de A. Cavalcanti por acumulações de exclusões. O Resultado deu até para ser utilizado o guarda-redes júnior Gustavo Caddeville (36% de eficácia), enquanto Hugo Figueira tornou a vida difícil ao Arsenal com 47% de eficácia, de referir que o Arsenal se apresentou com apenas 11 jogadores inscritos no Boletim de Jogo, sendo dois deles guarda-redes. De referir os 9 golos de Fábio Vidrago (100% de eficácia), e os 6 golos (75% de eficácia), de João Ferreira que juntamente com Sérgio Caniço com os seus 5 golos (56% de eficácia), foram os melhores marcadores da equipa bracarense.

No pavilhão Acácio Rosa disputou-se o Belenenses / FC Porto, que surpreendentemente oi um dos jogos mais equilibrados da jornada, com a equipa do Belenenses a criara fortes dificuldades no jogo, chegando a comandar o marcador por diversas vezes, não parecendo a mesma equipa que foi derrotada na 1.ª volta por um diferencial de 17 golos, e Alfredo Quintana na baliza do FC Porto foi uma das grandes figuras do jogo com 43%de eficácia, contra os 33% de João Moniz ou os 31% de Miguel Espinha, com a maior diferença de golos registada a favor de uma equipa a pertencer á equipa do Belenenses 4 golos aos 6 minutos quando surpreendentemente vencia por 5-1, o que diz da forma como entrou no jogo, no entanto ao intervalo o FC Porto, pela diferença mínima (16-15), no segundo tempo o FC Porto chegou a ter três golos de vantagem por exemplo aos 51 minutos (22-19), para a equipa do Restelo recuperar mais uma vez até à diferença mínima. Na equipa do Belenenses de destacar Gonçalo Ribeiro com 9 golos (50% de eficácia), e Carlos Siqueira com 5 golos (71% de eficácia), foram os seus melhores marcadores, no FC Porto com os golos mais distribuídos Yoel Morales com 6 golos (75% de eficácia) foi o seu melhor marcador. Com esta difícil vitória a equipa do FC Porto mantem a invencibilidade nesta fase da prova.

Em S. Pedro Fins, pavilhão que foi utilizado á última da hora para a realização do Ismai / Madeira SAD, que foi um jogo de sentido único, com a equipa do Ismai a comandar o marcador durante praticamente os 60 minutos, retificando o resultado da 1.ª volta. A equipa do Madeira SAD, entrou mal no jogo e aos 5 minutos de jogo já perdia por 6-1, situação de que nunca mais se refez, e apenas conseguiu atenuar, chegando ao intervalo a perder por 19-6, depois de ter estado a perder por um diferencial de 7 golos, aos 16 minutos (14-7), no segundo tempo equilibrou o jogo mas nunca conseguiu diminuir a diferença que foi sempre bem controlada pela equipa do Ismai. De destacar na equipa maiata, que teve 11 jogadores a marcarem golos, sendo Yoan Blanco com 7 golos, e Angel Zulueta com 6 golos os seus melhores marcadores, uma justa referencia ainda a Manuel Borges na baliza do Ismai, que esteve e bem acima dos seus colegas no Madeira SAD com 31% de eficácia. No Madeira SAD, Fábio Magalhães (58% de eficácia) e Bruno Moreira (70% de eficácia) ambos 7 golos foram os seus melhores marcadores.

Um dos jogos mais importantes da jornada (na nossa opinião), disputou-se em Águas Santas, e foi o Águas Santas / Sporting, que terminou com a vitória da equipa do Sporting, que assim conformou o resultado da 1.ª volta, e foi um encontro totalmente controlado quer em termos de jogo quer em termos de marcador pela equipa do Sporting, que comandou o marcador durante os 60 minutos, chegando ainda no primeiro tempo a ter uma vantagem de 7 golos (12-5), quando estavam decorridos cerca de 23 minutos de jogo, no entanto uma boa reacção dos maiatos acompanhados por um “relaxamento” da equipa do Sporting, permitiu que o intervalo apenas registasse um diferencial de 3 golos a favor do Sporting (14-11). No segundo tempo os maiatos procuram equilibrar o resultado chegando ao diferencial mínimo aos 48 minutos (22-21), para ao pressentir o perigo o Sporting voltou a acelerar e começou a aumentar novamente a diferença até os valores finais, tendo neste período Janko Bozovic (5 golos, 50% de eficácia) contribuição decisiva, juntamente com Carlos Ruesga (3 golos, 75% de eficácia), o jovem João Pinto com 8 golos (62% de eficácia) e 4 assistências foi um dos principais jogadores do Sporting, juntamente com Pedro Solha e os seus 7 golos (70% de eficácia), a que se junta Cudic (32% de eficácia). No Águas Santas, uma referência especial para o guarda-redes António Campos com 35% de eficácia, e como de costume Pedro Cruz com 9 golos (60% de eficácia), e Mário Oliveira com 6 golos (75% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.

No Pavilhão Fernando Tavares, tivemos mais uma confirmação do resultado ocorrido na 1.ª volta, e com o resultado mais desnivelado da jornada, o Boa Hora / ABC, com o ABC a viajar directamente da Roménia para Lisboa para efectuar este encontro, e a utilizar os mesmos 13 jogadores, e a vencer claramente o neo divisionário do Boa Hora num jogo que é um espelho puro das diferenças existentes no campeonato, e que prova a ineficácia do aumento do número de clubes. O ABC chegou ao intervalo já a vencer por 18-12, continuando a acentuar-se a diferença no segundo período de jogo. Nuno Santos no Boa Hora foi o seu melhor marcador com 8 golos, enquanto no ABC, Nuno Grilo com 8 golos, e um trio (Pedro Seabra Marques, Diogo Branquinho, e André Gomes) todos com 5 golos cada foram os melhores marcadores do ABC.

No Municipal de Fafe disputou-se o AC Fafe / SC Horta, foi um mais um jogo onde o resultado foi rectificado, em relação ao verificado ma 1.ª volta desta fase da prova. Foi um encontro completamente repartido com o SC Horta a comandar o jogo e o marcador durante a maior parte dos primeiros 30 minutos, chegando a ter 4 golos de vantagem aos 24 minutos de jogo (11-7), para depois permitir uma excelente reação dos homens da equipa da casa que chegaram ao intervalo já com o marcador numa igualdade a 12 golos. Segundo tempo completamente diferente do primeiro, com a equipa do AC Fafe a dominar o jogo, chegando por diversas vezes a ter 6 golos de vantagem, dominando por completo o encontro. Miguel Marinho na baliza com 50% de eficácia, foi um dos baluartes da equipa de Fafe, onde os seus melhores marcadores foram Belmiro Alves com 9 golos (64% de eficácia), e Vasco Santos com 8 golos (100% de eficácia). No SC Horta com 7 golos (78% de eficácia), e Noelvis Reve com 5 golos (56% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.

Em Avanca, realizou-se um dos jogos equilibrados da jornada o AA Avanca / São Mamede (jogo com ocorrências disciplinares registadas), que foi um encontro de grande equilíbrio durante os 60 minutos, com o São Mamede surpreendentemente para muita gente a comandar o jogo e o marcador praticamente durante os primeiros 30 minutos, com a equipa de São Mamede a tentar retificar o resultado da 1.ª Volta e a tentar obter a sua primeira vitória, estando na frente do marcador pela diferença mínima aos 27 minutos (11-10), para ao intervalo o resultado se situar numa igualdade a 11 golos. No segundo tempo a AA Avanca, apesar do grande equilíbrio no marcador, comandou mais vezes o marcador, mas o São Mamede nunca baixou os braços, e iguala a 20 golos nos últimos momentos do encontro, no entanto ainda se registou tempo suficiente para duas exclusões e sofrer o golo que deu a vitória a AA Avanca, Luis Silva na baliza do Avanca, com 48% de eficácia foi um dos homens do jogo, com Rui Ferreira na baliza do São Mamede a ter somente 27% de eficácia. Na AA Avanca Miguel Batista com 7 golos (64% de eficácia), e Jenilson Monteiro com 5 golos (63% de eficácia), foram os seus melhores marcadores. No São Mamede com 6 golos (60% de eficácia) Ricardo Ávila foi o seu melhor marcador acompanha pelo duo Filipe Lopes e Diogo Rodrigues com 5 golos cada foram os seus melhores marcadores, uma referência para a não presença de João Baltazar na equipa do São Mamede.

A Classificação ficou assim ordenada: - 1.º FC Porto (42 pontos), 2.º Sporting (40 Pontos), 3.º Benfica (38 pontos), 4.º ABC (-2 jogo), e Madeira SAD (30 pontos), 6.º AA Avanca (29 pontos), 7.º Boa Hora (27 pontos.+ 1 jogo), 8.º Águas Santas (25 pontos, -1 jogo), 9.º Ismai, e AC Fafe (24 pontos), 11.º Arsenal, e SC Horta (21 pontos), 13.º Belenenses (20 pontos, - 1 jogo), 14.º São Mamede (17 pontos, +1 jogo). 

O Banhadas Andebol

Crónica de Fim-de-semana – 27 – 2016 / 2017 – I

Regressamos às normais crónicas de fim-de-semana, desta vez para tratarmos apenas de dois dos jogos em atraso e relativos á 14.ª Jornada, que assinala a 1.ª Jornada da 2.ª volta.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

9.ª Jornada
Dia 22-12-16
Belenenses - ABC (19H00)
13.ª Jornada
Dia 18-01-17
Águas Santas - ABC (21H00)
14.ª Jornada
Dia 03-12-16
Belenenses 23 – 24 FC Porto
Ismai 36 – 33 Madeira SAD
Benfica 36 – 23 Arsenal
Águas Santas 25 – 30 Sporting
Boa Hora 27 – 36 ABC
AC Fafe 27 – 21 SC Horta
AA Avanca 21 – 20 São Mamede

Disputou-se a 1.ª Jornada da 2.ª volta, com jogos da 1.ª volta por disputar, que se poderá compreender como caso de exceção não publicitado como o Regulamento Geral o obriga, porque envolve uma equipa participante em provas europeias. Felizmente e desde á muito tempo temos uma jornada completa o que se saúda. De referir ainda a alteração do local da realização do jogo Ismai / Madeira SAD, por problemas existentes no pavilhão da Maia, o encontro foi disputado em S. Pedro Fins. Felizmente a jornada decorreu com apenas 1 jogo a ter relatório disciplinar (AA Avanca / São Mamede).

Na pavilhão da Luz, disputou-se o Benfica / Arsenal, um encontro que na 1.ª Volta tinha criado algumas dificuldades ao Benfica, mas desta feita foi um encontro de sentido único, com o Benfica a comandar o jogo e o marcador praticamente durante os 60 minutos, indo aumentando a sua vantagem progressivamente, de tal forma que ainda nos primeiros 50 minutos chegou aos 19 golos de vantagem aos 26 minutos de jogo (19-9), para o intervalo chegar com o resultado em 20-11. Nos segundos 30 minutos o Benfica limitou-se a uma completa gestão do resultado e do plantel, sendo assinável a desqualificação de A. Cavalcanti por acumulações de exclusões. O Resultado deu até para ser utilizado o guarda-redes júnior Gustavo Caddeville (36% de eficácia), enquanto Hugo Figueira tornou a vida difícil ao Arsenal com 47% de eficácia, de referir que o Arsenal se apresentou com apenas 11 jogadores inscritos no Boletim de Jogo, sendo dois deles guarda-redes. De referir os 9 golos de Fábio Vidrago (100% de eficácia), e os 6 golos (75% de eficácia), de João Ferreira que juntamente com Sérgio Caniço com os seus 5 golos (56% de eficácia), foram os melhores marcadores da equipa bracarense.

No pavilhão Acácio Rosa disputou-se o Belenenses / FC Porto, que surpreendentemente oi um dos jogos mais equilibrados da jornada, com a equipa do Belenenses a criara fortes dificuldades no jogo, chegando a comandar o marcador por diversas vezes, não parecendo a mesma equipa que foi derrotada na 1.ª volta por um diferencial de 17 golos, e Alfredo Quintana na baliza do FC Porto foi uma das grandes figuras do jogo com 43%de eficácia, contra os 33% de João Moniz ou os 31% de Miguel Espinha, com a maior diferença de golos registada a favor de uma equipa a pertencer á equipa do Belenenses 4 golos aos 6 minutos quando surpreendentemente vencia por 5-1, o que diz da forma como entrou no jogo, no entanto ao intervalo o FC Porto, pela diferença mínima (16-15), no segundo tempo o FC Porto chegou a ter três golos de vantagem por exemplo aos 51 minutos (22-19), para a equipa do Restelo recuperar mais uma vez até à diferença mínima. Na equipa do Belenenses de destacar Gonçalo Ribeiro com 9 golos (50% de eficácia), e Carlos Siqueira com 5 golos (71% de eficácia), foram os seus melhores marcadores, no FC Porto com os golos mais distribuídos Yoel Morales com 6 golos (75% de eficácia) foi o seu melhor marcador. Com esta difícil vitória a equipa do FC Porto mantem a invencibilidade nesta fase da prova.

Em S. Pedro Fins, pavilhão que foi utilizado á última da hora para a realização do Ismai / Madeira SAD, que foi um jogo de sentido único, com a equipa do Ismai a comandar o marcador durante praticamente os 60 minutos, retificando o resultado da 1.ª volta. A equipa do Madeira SAD, entrou mal no jogo e aos 5 minutos de jogo já perdia por 6-1, situação de que nunca mais se refez, e apenas conseguiu atenuar, chegando ao intervalo a perder por 19-6, depois de ter estado a perder por um diferencial de 7 golos, aos 16 minutos (14-7), no segundo tempo equilibrou o jogo mas nunca conseguiu diminuir a diferença que foi sempre bem controlada pela equipa do Ismai. De destacar na equipa maiata, que teve 11 jogadores a marcarem golos, sendo Yoan Blanco com 7 golos, e Angel Zulueta com 6 golos os seus melhores marcadores, uma justa referencia ainda a Manuel Borges na baliza do Ismai, que esteve e bem acima dos seus colegas no Madeira SAD com 31% de eficácia. No Madeira SAD, Fábio Magalhães (58% de eficácia) e Bruno Moreira (70% de eficácia) ambos 7 golos foram os seus melhores marcadores.

Um dos jogos mais importantes da jornada (na nossa opinião), disputou-se em Águas Santas, e foi o Águas Santas / Sporting, que terminou com a vitória da equipa do Sporting, que assim conformou o resultado da 1.ª volta, e foi um encontro totalmente controlado quer em termos de jogo quer em termos de marcador pela equipa do Sporting, que comandou o marcador durante os 60 minutos, chegando ainda no primeiro tempo a ter uma vantagem de 7 golos (12-5), quando estavam decorridos cerca de 23 minutos de jogo, no entanto uma boa reacção dos maiatos acompanhados por um “relaxamento” da equipa do Sporting, permitiu que o intervalo apenas registasse um diferencial de 3 golos a favor do Sporting (14-11). No segundo tempo os maiatos procuram equilibrar o resultado chegando ao diferencial mínimo aos 48 minutos (22-21), para ao pressentir o perigo o Sporting voltou a acelerar e começou a aumentar novamente a diferença até os valores finais, tendo neste período Janko Bozovic (5 golos, 50% de eficácia) contribuição decisiva, juntamente com Carlos Ruesga (3 golos, 75% de eficácia), o jovem João Pinto com 8 golos (62% de eficácia) e 4 assistências foi um dos principais jogadores do Sporting, juntamente com Pedro Solha e os seus 7 golos (70% de eficácia), a que se junta Cudic (32% de eficácia). No Águas Santas, uma referência especial para o guarda-redes António Campos com 35% de eficácia, e como de costume Pedro Cruz com 9 golos (60% de eficácia), e Mário Oliveira com 6 golos (75% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.

No Pavilhão Fernando Tavares, tivemos mais uma confirmação do resultado ocorrido na 1.ª volta, e com o resultado mais desnivelado da jornada, o Boa Hora / ABC, com o ABC a viajar directamente da Roménia para Lisboa para efectuar este encontro, e a utilizar os mesmos 13 jogadores, e a vencer claramente o neo divisionário do Boa Hora num jogo que é um espelho puro das diferenças existentes no campeonato, e que prova a ineficácia do aumento do número de clubes. O ABC chegou ao intervalo já a vencer por 18-12, continuando a acentuar-se a diferença no segundo período de jogo. Nuno Santos no Boa Hora foi o seu melhor marcador com 8 golos, enquanto no ABC, Nuno Grilo com 8 golos, e um trio (Pedro Seabra Marques, Diogo Branquinho, e André Gomes) todos com 5 golos cada foram os melhores marcadores do ABC.

No Municipal de Fafe disputou-se o AC Fafe / SC Horta, foi um mais um jogo onde o resultado foi rectificado, em relação ao verificado ma 1.ª volta desta fase da prova. Foi um encontro completamente repartido com o SC Horta a comandar o jogo e o marcador durante a maior parte dos primeiros 30 minutos, chegando a ter 4 golos de vantagem aos 24 minutos de jogo (11-7), para depois permitir uma excelente reação dos homens da equipa da casa que chegaram ao intervalo já com o marcador numa igualdade a 12 golos. Segundo tempo completamente diferente do primeiro, com a equipa do AC Fafe a dominar o jogo, chegando por diversas vezes a ter 6 golos de vantagem, dominando por completo o encontro. Miguel Marinho na baliza com 50% de eficácia, foi um dos baluartes da equipa de Fafe, onde os seus melhores marcadores foram Belmiro Alves com 9 golos (64% de eficácia), e Vasco Santos com 8 golos (100% de eficácia). No SC Horta com 7 golos (78% de eficácia), e Noelvis Reve com 5 golos (56% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.

Em Avanca, realizou-se um dos jogos equilibrados da jornada o AA Avanca / São Mamede (jogo com ocorrências disciplinares registadas), que foi um encontro de grande equilíbrio durante os 60 minutos, com o São Mamede surpreendentemente para muita gente a comandar o jogo e o marcador praticamente durante os primeiros 30 minutos, com a equipa de São Mamede a tentar retificar o resultado da 1.ª Volta e a tentar obter a sua primeira vitória, estando na frente do marcador pela diferença mínima aos 27 minutos (11-10), para ao intervalo o resultado se situar numa igualdade a 11 golos. No segundo tempo a AA Avanca, apesar do grande equilíbrio no marcador, comandou mais vezes o marcador, mas o São Mamede nunca baixou os braços, e iguala a 20 golos nos últimos momentos do encontro, no entanto ainda se registou tempo suficiente para duas exclusões e sofrer o golo que deu a vitória a AA Avanca, Luis Silva na baliza do Avanca, com 48% de eficácia foi um dos homens do jogo, com Rui Ferreira na baliza do São Mamede a ter somente 27% de eficácia. Na AA Avanca Miguel Batista com 7 golos (64% de eficácia), e Jenilson Monteiro com 5 golos (63% de eficácia), foram os seus melhores marcadores. No São Mamede com 6 golos (60% de eficácia) Ricardo Ávila foi o seu melhor marcador acompanha pelo duo Filipe Lopes e Diogo Rodrigues com 5 golos cada foram os seus melhores marcadores, uma referência para a não presença de João Baltazar na equipa do São Mamede.

A Classificação ficou assim ordenada: - 1.º FC Porto (42 pontos), 2.º Sporting (40 Pontos), 3.º Benfica (38 pontos), 4.º ABC (-2 jogo), e Madeira SAD (30 pontos), 6.º AA Avanca (29 pontos), 7.º Boa Hora (27 pontos.+ 1 jogo), 8.º Águas Santas (25 pontos, -1 jogo), 9.º Ismai, e AC Fafe (24 pontos), 11.º Arsenal, e SC Horta (21 pontos), 13.º Belenenses (20 pontos, - 1 jogo), 14.º São Mamede (17 pontos, +1 jogo). 

O Banhadas Andebol

Crónica de Fim-de-semana – 27 – 2016 / 2017 – I

Regressamos às normais crónicas de fim-de-semana, desta vez para tratarmos apenas de dois dos jogos em atraso e relativos á 14.ª Jornada, que assinala a 1.ª Jornada da 2.ª volta.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

9.ª Jornada
Dia 22-12-16
Belenenses - ABC (19H00)
13.ª Jornada
Dia 18-01-17
Águas Santas - ABC (21H00)
14.ª Jornada
Dia 03-12-16
Belenenses 23 – 24 FC Porto
Ismai 36 – 33 Madeira SAD
Benfica 36 – 23 Arsenal
Águas Santas 25 – 30 Sporting
Boa Hora 27 – 36 ABC
AC Fafe 27 – 21 SC Horta
AA Avanca 21 – 20 São Mamede

Disputou-se a 1.ª Jornada da 2.ª volta, com jogos da 1.ª volta por disputar, que se poderá compreender como caso de exceção não publicitado como o Regulamento Geral o obriga, porque envolve uma equipa participante em provas europeias. Felizmente e desde á muito tempo temos uma jornada completa o que se saúda. De referir ainda a alteração do local da realização do jogo Ismai / Madeira SAD, por problemas existentes no pavilhão da Maia, o encontro foi disputado em S. Pedro Fins. Felizmente a jornada decorreu com apenas 1 jogo a ter relatório disciplinar (AA Avanca / São Mamede).

Na pavilhão da Luz, disputou-se o Benfica / Arsenal, um encontro que na 1.ª Volta tinha criado algumas dificuldades ao Benfica, mas desta feita foi um encontro de sentido único, com o Benfica a comandar o jogo e o marcador praticamente durante os 60 minutos, indo aumentando a sua vantagem progressivamente, de tal forma que ainda nos primeiros 50 minutos chegou aos 19 golos de vantagem aos 26 minutos de jogo (19-9), para o intervalo chegar com o resultado em 20-11. Nos segundos 30 minutos o Benfica limitou-se a uma completa gestão do resultado e do plantel, sendo assinável a desqualificação de A. Cavalcanti por acumulações de exclusões. O Resultado deu até para ser utilizado o guarda-redes júnior Gustavo Caddeville (36% de eficácia), enquanto Hugo Figueira tornou a vida difícil ao Arsenal com 47% de eficácia, de referir que o Arsenal se apresentou com apenas 11 jogadores inscritos no Boletim de Jogo, sendo dois deles guarda-redes. De referir os 9 golos de Fábio Vidrago (100% de eficácia), e os 6 golos (75% de eficácia), de João Ferreira que juntamente com Sérgio Caniço com os seus 5 golos (56% de eficácia), foram os melhores marcadores da equipa bracarense.

No pavilhão Acácio Rosa disputou-se o Belenenses / FC Porto, que surpreendentemente oi um dos jogos mais equilibrados da jornada, com a equipa do Belenenses a criara fortes dificuldades no jogo, chegando a comandar o marcador por diversas vezes, não parecendo a mesma equipa que foi derrotada na 1.ª volta por um diferencial de 17 golos, e Alfredo Quintana na baliza do FC Porto foi uma das grandes figuras do jogo com 43%de eficácia, contra os 33% de João Moniz ou os 31% de Miguel Espinha, com a maior diferença de golos registada a favor de uma equipa a pertencer á equipa do Belenenses 4 golos aos 6 minutos quando surpreendentemente vencia por 5-1, o que diz da forma como entrou no jogo, no entanto ao intervalo o FC Porto, pela diferença mínima (16-15), no segundo tempo o FC Porto chegou a ter três golos de vantagem por exemplo aos 51 minutos (22-19), para a equipa do Restelo recuperar mais uma vez até à diferença mínima. Na equipa do Belenenses de destacar Gonçalo Ribeiro com 9 golos (50% de eficácia), e Carlos Siqueira com 5 golos (71% de eficácia), foram os seus melhores marcadores, no FC Porto com os golos mais distribuídos Yoel Morales com 6 golos (75% de eficácia) foi o seu melhor marcador. Com esta difícil vitória a equipa do FC Porto mantem a invencibilidade nesta fase da prova.

Em S. Pedro Fins, pavilhão que foi utilizado á última da hora para a realização do Ismai / Madeira SAD, que foi um jogo de sentido único, com a equipa do Ismai a comandar o marcador durante praticamente os 60 minutos, retificando o resultado da 1.ª volta. A equipa do Madeira SAD, entrou mal no jogo e aos 5 minutos de jogo já perdia por 6-1, situação de que nunca mais se refez, e apenas conseguiu atenuar, chegando ao intervalo a perder por 19-6, depois de ter estado a perder por um diferencial de 7 golos, aos 16 minutos (14-7), no segundo tempo equilibrou o jogo mas nunca conseguiu diminuir a diferença que foi sempre bem controlada pela equipa do Ismai. De destacar na equipa maiata, que teve 11 jogadores a marcarem golos, sendo Yoan Blanco com 7 golos, e Angel Zulueta com 6 golos os seus melhores marcadores, uma justa referencia ainda a Manuel Borges na baliza do Ismai, que esteve e bem acima dos seus colegas no Madeira SAD com 31% de eficácia. No Madeira SAD, Fábio Magalhães (58% de eficácia) e Bruno Moreira (70% de eficácia) ambos 7 golos foram os seus melhores marcadores.

Um dos jogos mais importantes da jornada (na nossa opinião), disputou-se em Águas Santas, e foi o Águas Santas / Sporting, que terminou com a vitória da equipa do Sporting, que assim conformou o resultado da 1.ª volta, e foi um encontro totalmente controlado quer em termos de jogo quer em termos de marcador pela equipa do Sporting, que comandou o marcador durante os 60 minutos, chegando ainda no primeiro tempo a ter uma vantagem de 7 golos (12-5), quando estavam decorridos cerca de 23 minutos de jogo, no entanto uma boa reacção dos maiatos acompanhados por um “relaxamento” da equipa do Sporting, permitiu que o intervalo apenas registasse um diferencial de 3 golos a favor do Sporting (14-11). No segundo tempo os maiatos procuram equilibrar o resultado chegando ao diferencial mínimo aos 48 minutos (22-21), para ao pressentir o perigo o Sporting voltou a acelerar e começou a aumentar novamente a diferença até os valores finais, tendo neste período Janko Bozovic (5 golos, 50% de eficácia) contribuição decisiva, juntamente com Carlos Ruesga (3 golos, 75% de eficácia), o jovem João Pinto com 8 golos (62% de eficácia) e 4 assistências foi um dos principais jogadores do Sporting, juntamente com Pedro Solha e os seus 7 golos (70% de eficácia), a que se junta Cudic (32% de eficácia). No Águas Santas, uma referência especial para o guarda-redes António Campos com 35% de eficácia, e como de costume Pedro Cruz com 9 golos (60% de eficácia), e Mário Oliveira com 6 golos (75% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.

No Pavilhão Fernando Tavares, tivemos mais uma confirmação do resultado ocorrido na 1.ª volta, e com o resultado mais desnivelado da jornada, o Boa Hora / ABC, com o ABC a viajar directamente da Roménia para Lisboa para efectuar este encontro, e a utilizar os mesmos 13 jogadores, e a vencer claramente o neo divisionário do Boa Hora num jogo que é um espelho puro das diferenças existentes no campeonato, e que prova a ineficácia do aumento do número de clubes. O ABC chegou ao intervalo já a vencer por 18-12, continuando a acentuar-se a diferença no segundo período de jogo. Nuno Santos no Boa Hora foi o seu melhor marcador com 8 golos, enquanto no ABC, Nuno Grilo com 8 golos, e um trio (Pedro Seabra Marques, Diogo Branquinho, e André Gomes) todos com 5 golos cada foram os melhores marcadores do ABC.

No Municipal de Fafe disputou-se o AC Fafe / SC Horta, foi um mais um jogo onde o resultado foi rectificado, em relação ao verificado ma 1.ª volta desta fase da prova. Foi um encontro completamente repartido com o SC Horta a comandar o jogo e o marcador durante a maior parte dos primeiros 30 minutos, chegando a ter 4 golos de vantagem aos 24 minutos de jogo (11-7), para depois permitir uma excelente reação dos homens da equipa da casa que chegaram ao intervalo já com o marcador numa igualdade a 12 golos. Segundo tempo completamente diferente do primeiro, com a equipa do AC Fafe a dominar o jogo, chegando por diversas vezes a ter 6 golos de vantagem, dominando por completo o encontro. Miguel Marinho na baliza com 50% de eficácia, foi um dos baluartes da equipa de Fafe, onde os seus melhores marcadores foram Belmiro Alves com 9 golos (64% de eficácia), e Vasco Santos com 8 golos (100% de eficácia). No SC Horta com 7 golos (78% de eficácia), e Noelvis Reve com 5 golos (56% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.

Em Avanca, realizou-se um dos jogos equilibrados da jornada o AA Avanca / São Mamede (jogo com ocorrências disciplinares registadas), que foi um encontro de grande equilíbrio durante os 60 minutos, com o São Mamede surpreendentemente para muita gente a comandar o jogo e o marcador praticamente durante os primeiros 30 minutos, com a equipa de São Mamede a tentar retificar o resultado da 1.ª Volta e a tentar obter a sua primeira vitória, estando na frente do marcador pela diferença mínima aos 27 minutos (11-10), para ao intervalo o resultado se situar numa igualdade a 11 golos. No segundo tempo a AA Avanca, apesar do grande equilíbrio no marcador, comandou mais vezes o marcador, mas o São Mamede nunca baixou os braços, e iguala a 20 golos nos últimos momentos do encontro, no entanto ainda se registou tempo suficiente para duas exclusões e sofrer o golo que deu a vitória a AA Avanca, Luis Silva na baliza do Avanca, com 48% de eficácia foi um dos homens do jogo, com Rui Ferreira na baliza do São Mamede a ter somente 27% de eficácia. Na AA Avanca Miguel Batista com 7 golos (64% de eficácia), e Jenilson Monteiro com 5 golos (63% de eficácia), foram os seus melhores marcadores. No São Mamede com 6 golos (60% de eficácia) Ricardo Ávila foi o seu melhor marcador acompanha pelo duo Filipe Lopes e Diogo Rodrigues com 5 golos cada foram os seus melhores marcadores, uma referência para a não presença de João Baltazar na equipa do São Mamede.

A Classificação ficou assim ordenada: - 1.º FC Porto (42 pontos), 2.º Sporting (40 Pontos), 3.º Benfica (38 pontos), 4.º ABC (-2 jogo), e Madeira SAD (30 pontos), 6.º AA Avanca (29 pontos), 7.º Boa Hora (27 pontos.+ 1 jogo), 8.º Águas Santas (25 pontos, -1 jogo), 9.º Ismai, e AC Fafe (24 pontos), 11.º Arsenal, e SC Horta (21 pontos), 13.º Belenenses (20 pontos, - 1 jogo), 14.º São Mamede (17 pontos, +1 jogo). 

O Banhadas Andebol

Assembleias Gerais da FAP – II - 2016

Este “post” de hoje destina-se a dar amplo conhecimento de que segundo notícia inserida no portal da Federação, realizou-se neste fim-de-semana, a Assembleia Geral da Federação, para apresentação do Plano de Actividades e Orçamento para o ano civil de 2017. Até aqui nada de anormal, e ainda bem.

Refere a FAP no seu Portal que o mesmo documento foi aprovado por maioria, com uma abstenção.

O que se lamenta profundamente é que ao contrário de outras ocasiões, uma das maiores modalidades amadoras do País ou uma das maiores, não tenha sido referido como de costume o número de delegados presentes. Sendo a Assembleia Geral da Federação constituída (fomos confirmar nos Estatutos da Federação) por 57 delegados. Qual o motivo para esta omissão na notícia?

Foi aprovada uma proposta por unanimidade, apresentada por uma associação de clubes (ANCANP), que foi uma proposta apresentada daquelas que sabemos que esteja quem estiver presente nunca votará contra, ou seja um louvor e reconhecimento ás equipas portuguesas presentes nas competições europeias. Apenas gostaríamos de saber o que faz ou o que fez até hoje esta associação que representa 35% dos votos na AG.

Esperamos que o documento aprovado seja transparente e esclarecedor, de desenvolvimento e avanos para a modalidade, sem engenharia financeira e com um bom plano de atividades., pois neste momento ainda nada se sabe, mas estaremos atentos, e certamente que em breve teremos notícias, pois a sua publicação completa é obrigatória estatutariamente e pela lei.

O Banhadas Andebol

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Troca de Direito de Superfície - Património

Em 25-11-16, noticiou o sítio da Federação a deliberação da Câmara Municipal de Lisboa, de ter aprovado a constituição de um novo direito de superfície sobre parte do prédio Municipal sito na Estrada de Chelas, 113-127 (Palácio do Lavradio) – instalações Sociais da Federação e a revogação do anterior direito de superfície a favor da Federação (Quinta do Narigão).

Tal informação apenas nos diz o que deliberou a CML, não nos diz que já foi assinado o protocolo entre a FAP e CML, acerca desta “troca” do direito de superfície. O que na nossa opinião é apenas uma ténue informação, apesar de não termos duvidas de que a FAP, irá assim que puder proceder á respectiva assinatura.

Quando a noticia diz Instalações Sociais da Federação. (O sublinhado é nosso), dá imediatamente a entender que haverá uma mudança de instalações da sede da FAP, poderemos dizer que a mudança da sede social da FAP, se enquadra plenamente no Artigo 2.º dos Estatutos, que dizem:

A Federação de Andebol de Portugal tem a sua sede e instalações sociais na Calçada da Ajuda, 63 a 69, 1300-006 Lisboa, freguesia da Ajuda, podendo transferi-la, possuir ou ocupar outras instalações, mediante deliberação da Direcção, dentro do mesmo Concelho ou para Conselho limítrofe.”

O que significa que mediante uma simples deliberação da Direcão as instalações podem ser mudadas a qualquer momento, mas não ficava mal a FAP, informar de quais as consequências, desta deliberação da CML.

A mudança de instalações pode ser mediante uma pura decisão da Direcção, mas será que este processo envolve apenas uma mera mudança de instalações?

Esta interrogação que se impõe, pois não acreditamos que seja somente uma mera mudança de instalações, pois esta em si mesmo envolve custos que deveriam estar estimados) (estamos a escrever antes da AG relativa ao Orçamento).

Será que as possíveis novas instalações tem uma área suficiente para alojar todos os serviços da FAP, e aqui incluímos o próprio local onde está situado o Conselho de Arbitragem?

E será pertinente perguntar, o que será feito das anteriores instalações? Pois relembramos a decisão que foi tomada em AG Extraordinária em 27-07-12, que nos seus pontos 1 e 2, que referia:

“A AG Extraordinária tem como ordem de trabalhos – Transcrição:
Ponto um: Autorizar, apreciar e deliberar, nos termos e para os efeitos do disposto no artigo 57,n.º 1, alínea i) dos Estatutos da Federação, sobre uma proposta de venda ao Banco Millenium BCP - Banco Comercial Português, S.A (Sociedade Aberta, com sede na Praça D. João I, 28, Porto, com o capital social de 6.064.999.986 EUR, matriculada na C.R.C do Porto, com o Número único de matrícula e identificação fiscal 501 525 882), dos imóveis Prédio urbano sito na Calçada da Ajuda, n.º 63, 65, 67 e 69, Freguesia da Ajuda, descrito na Conservatória do Registo Predial de Lisboa, sob o nº 607, daquela Freguesia e inscrita na respectiva matriz sob o artigo n.º 3, pelo preço de €300.000,00 (trezentos mil euros), a que acresce o montante de €19.500,00 (dezanove mil e quinhentos euros), relativo ao Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT), pelo prazo de 144 meses, com um spread de 7% e até um spread máximo de 10,00%, e da Moradia económica, nº 246, classe B, tipo 1, sita no Bairro das Casas económicas do Alto da Ajuda, Rua 2, nº 7, freguesia da Ajuda, descrita na Conservatória do Registo Predial de Lisboa, sob o nº 1947, daquela Freguesia e inscrita na respectiva matriz sob o artigo 1485, pelo preço de €200.000,00 (duzentos mil euros), a que acresce o montante de €13.000,00 (treze mil euros), relativo ao Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT), pelo prazo de 144 meses, com um spread de 7% e até um spread máximo de 10,00%; e sobre o contrato de locação financeira imobiliária a celebrar com o referido Banco Millenium BCP - Banco Comercial Português, S.A (Sociedade Aberta, com sede na Praça D. João I, 28, Porto, com o capital social de 6.064.999.986 EUR, matriculada na C.R.C do Porto, com o Número único de matrícula e identificação fiscal 501 525 882), tendo por objecto os dois imóveis supra descritos, nos termos e condições constantes da simulação de leasing imobiliário, datada de 17 de Julho de 2012, em anexo à presente convocatória.

Ponto dois: Nomear os representantes da Federação, o Presidente Dr. Ulisses Manuel Brandão Pereira e o Director Executivo Dr. Miguel Nuno Sá Nogueira Ferreira Fernandes, para outorgar na competente escritura de compra e venda e representar a Federação na celebração do referido contrato de Locação Financeira Imobiliária, nos termos e condições que reputem mais adequados para a Federação e intervirem em todos os actos necessários para o efeito.”

Actualmente a FAP tem novo presidente que não está (na nossa opinião devidamente mandatado para qualquer deste tipo de operações que envolvam alineação de património, se for este o caso!

Iremos acompanhar este assunto, aguardando por informações mais concisas por parte da FAP, o que não fez até ao momento.

O Analista

Assembleias Gerais da FAP – I - 2016

Este “post” de hoje destina-se a dar amplo conhecimento de que Lamentavelmente apenas no dia 30-11-16, seja publicada a notícia inserida no portal da Federação, realiza-se no dia 03-12-16 a Assembleia Geral Ordinária ou seja, neste fim-de-semana, para “Discussão e apreciação do Plano de Actividades e Orçamento da Federação de Andebol de Portugal para o ano civil de 2017”. Até aqui nada de anormal, e ainda bem.

Nada temos contra a organização da AG, até porque em termos estatutários a mesma teria de ser realizada este mês, apenas lamentamos que uma convocatória que foi feita em 17-11-16, para se poder cumprir os prazos previstos nos Estatutos, apenas 13 dias depois a noticia seja publicada, quando já foram publicadas tantas noticias de “autoelogio” e assinaturas de protocolos, e uma noticia que versa um tema de capital importância para a modalidade, tenha de esperar 13 dias. Porquê?
Felizmente a AG apenas têm um ponto único e que já foi referido por nós, ficaremos a aguardar a sua publicação para com mais segurança podermos fazer uma avaliação do se propôs e do que provavelmente se vai aprovar, até porque estranhamente no ponto único da convocatória nunca é referido “a aprovação”, mas somente a “discussão e apreciação”.

E esperamos que seja divulgado a lista dos delegados presentes, o que desta feita não foi feito, o que se estranha. Para saber quem estará presente dos pois como sabemos a Assembleia Geral da Federação é constituída (fomos confirmar nos Estatutos da Federação) por 57 delegados.

Esperamos que o documento seja transparente e esclarecedor, de desenvolvimento e avanos para a modalidade, sem engenharia financeira e com um bom plano de atividades.

Pois consideramos que é muito triste ver a nossa modalidade, ser tratada desta maneira, e não estamos a inventar nada, é notícia, no próprio portal da Federação.

O Banhadas Andebol

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Competições Europeias 2016 / 2017 – LXIV – Liga dos Campeões Masculinos

Na sua participação na Liga dos Campeões Europeus o ABC disputou a 9.ª e penúltima Jornada do seu Grupo (D) na Fase de Grupos.

ABC  PERDE COM
DINAMO BUCARESTI
Nesta 9.ª Jornada, um cansado e desfalcado ABC, depois de se ter deslocado à Dinamarca para defronta os dinamarqueses do TTH Holstebro, deslocou-se directamente para a Roménia onde foi defrontar o Dinamo Bucaresti a quem tinha vencido no jogo da 1.ª volta por 34-32, mas desta vez apresentava-se completamente diferente pois além do seu curto plantel, continuando a inscrever apenas 13 jogadores no Boletim de jogo, apresentando no total de inscritos três (3) guarda-redes, continuam a estar lesionados José Costa, Ricardo Pesqueira, Carlos Martins e Miguel Sarmento, tornando a equipa bastante mais frágil, para estas andanças, e foi precisamente o que se verificou, uma equipa que na nossa opinião se apresentou com atletas completamente fora de forma, onde poeremos referis Hugo Rocha e Pedro Seabra Marques, que defendeu mal, e perdeu inúmeros ataques por cometer demasiadas faltas técnicas, e não teve guarda-redes em dis sim pois tanto Emanuel Ribeiro como Humberto Gomes, não estiveram em dia sim ao contrário do guarda-redes contrário Adrian Irimus. No entanto a equipa portuguesa surpreendeu os adversários nos primeiros momentos quando chegou a estar a vencer por 3-1, mas rapidamente os homens da equipa da casa igualaram o marcador, chegando ainda nos primeiros 30 minutos aos 7 golos de vantagem, como por exemplo 14-7 aos 20 minutos ou 19-12 aos 28 minutos, obrigando o ABC a andar sempre atrás do prejuízo, e chegar ao intervalo a perder por 20-15. No segundo tempo, recomeu mais uma vez bem salientando-se Nuno Grilo (7 golos, 78% de eficácia), e Pedro Spínola (7 golos, 54% de eficácia), mas o máximo que conseguiram foi reduzir o resultado para uma diferença de 3 golos, 20-17, aos 32 minutos ou 23-20 aos 38 minutos, mas rapidamente os romenos repuseram ordem na casa e chegaram aos 8 golos de vantagem aos 51 minutos quando venciam por 32-24, obrigando o ABC mais uma vez a tentarem tudo para dimuir o diferencial, e aos 57 minutos o resultado era um diferencial de 4 golos (33-29), mas já era demasiado tarde. DE salientar ainda equipa Portuguesa Dario Andrade (7 golos, 78% de eficácia), e em especial o romeno Esteki (14 golos, 82% de eficácia).Dirigiu o encontro a dupla alemã constituída por Fabian Baumgart e Sascha Wild, que realizaram um trabalho bastante positivo, quer em termos disciplinares, quer no critério dos 7 metros e na falta do atacante.

Grupo D Constituição – HBC Nantes (França), TTH Holstebro (Dinamarca), HC Motor Zaporozhye (Ucrânia), Besiktas Mogas HT (Turquia), Dinamo Bucaresti (Roménia) e ABC (Portugal)  

Resultados
1.ª Jornada
Besiktas Mogas HT 33 – 31 ABC
HC Motor Zaporozhye 28 - 26 HBC Nantes
TTH Holstebro 32 – 32 Dinamo Bucaresti
2.ª Jornada
Dinamo Bucaresti 35 – 31 HC Motor Zaporozhye
ABC 32 – 27 TTH Holstebro
HBC Nantes 33 – 19 Besiktas Mogas HT
3.ª Jornada
HBC Nantes 35 – 33 ABC
HC Motor Zaporozhye 34 – 28 TTH Holstebro
Dinamo Bucaresti 26 – 26 Besiktas Mogas HT
4.ª Jornada
ABC 34 – 32 Dinamo Bucaresti
Besiktas Mogas HT 23 – 22 HC Motor Zaporozhye
TTH Holstebro 25 – 35 HBC Nantes
5.ª Jornada
Dia 22-10-16
HC Motor Zaporozhye 27 – 23 ABC
Besiktas Mogas HT 36 – 27 TTH Holstebro
Dinamo Bucaresti 26 – 27 HBC Nantes
6.ª Jornada
Dia 12-11-16
ABC 22 – 35 HC Motor Zaporozhye
Dia 13-11-16
TTH Holstebro 29 – 25 Besiktas Mogas HT
HBC Nantes 26 – 24 Dinamo Bucaresti
7.ª Jornada
Dia 17-11-16
Dinamo Bucaresti 30 – 25 TTH Holstebro
Dia 19-11-16
ABC 27 – 28 Besiktas Mogas HT
HBC Nantes 32 – 34 HC Motor Zaporozhye
8.ª Jornada
Dia 26-11-16
HC Motor Zaporozhye 35 – 27 Dinamo Bucaresti
Dia 27-11-16
TTH Holstebro 34 - 29 ABC
Besiktas Mogas HT 28 – 33 HBC Nantes
9.ª Jornada
Dia 01-12-16
Dinamo Bucaresti 35 – 29 ABC
Dia 03-12-16
HBC Nantes - TTH Holstebro
Dia 04-12-16
HC Motor Zaporozhye - Besiktas Mogas HT

Calendário
10.ª Jornada e Última jornada
Dia 11-02-17
ABC - HBC Nantes (15H30) EHF TV

O ABC, disputa os seus jogos em casa, na Grande Nave do Parque de Exposições de Braga, que foi completamente adaptada e fica uma lotação de 3000 lugares.

O Banhadas Andebol